A Gestão dos Conflitos nas Organizações

No artigo de Alain Rondeau,  A Gestão dos Conflitos nas Organizações é exposta a evolução do pensamento administrativo em relação à noção de conflito, através de quatro perspectivas diante de diferentes modelos de administração: o racional, o de relações humanas, o político e o sistêmico. Mais do que isto, o autor propõe um modelo de diagnóstico do conflito em três níveis: primeiramente, uma análise estrutural, uma análise dinâmica e, finalmente, uma análise diacrônica, cada uma com as suas peculiaridades. Na imagem, a seguir, é possível visualizar resoluções comportamentais para situações de conflito.

Tags:, , , , , , , , , , , ,

Postado em Aula 33 por Cleon Gostinski em junho 19th, 2012 às 19:30.

19 comentários

 

19 de Comentários

  1. Tiago Fiorio jun 20th 2012

    O conflito dentro da organização é das relações humanas um dos ítens mais complicados de se administrar, pois envolve além de várias personalidades um jogo de vaidade explícito.
    As pessoas na maioria das vezes, quando se sentem ameaçadas começam um jogo, uma disputa, onde colocam em check o caráter da outra pessoa, manipulando de certa forma outras pessoas e envolvendo as mesmas no conflito que é dela.
    É importante tomar cuidado com essas pessoas, pois elas não pensam muito nas consequências e tentam a qualquer custo conquistar o espaço que se acham capazes de ocupar.

  2. Maicon Fabiano Teixeira dos Santos jun 20th 2012

    O artigo apresentado foi muito interessante, pois nas organizações existem muitos conflitos entre os seus subordinados. Eles ocorrem por vezes com a pessoa que tem mais poder e acabam restringido o outro acentuando os conflitos. E, hoje, as organizações devem trabalhar muito esta questão, para que não hajam conflitos na organização, mas sim diálogos e argumentos, para que não se caia na antiga máxima: “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. É importante ainda fazer integrações por dinâmicas de grupos, fazer a promoção da identificação do indivíduo com os valores da empresa e a sua cultura, também reconhecer as influências dos indivíduos no contexto de trabalho.

  3. Silvia Stein jun 21st 2012

    O conflito em uma organização surge quando a pessoa sente-se ameaçada por outra, o que provoca nela uma frustração que pode fazer com que ela reaja para se defender.
    A Interdependência, a incompatibilidade e a interação são características associadas ao conflito.
    O artigo de Alain Rondeau, traz quatros modelos da evolução da gestão administrativa. O modelo racional que trata da questão de como evitar os conflitos; o modelo político que busca encontrar maneiras de negociar o conflito. O modelo das relações humanas que visa diminuir a incidência e o modelo sistêmico, que no meu ponto de vista, é o mais adequado para as empresas que pensam diferente, pois através dele busca-se gerenciar os conflitos.
    É também de suma importância que se faça a análise destes conflitos, para poder obter resultados e corrigir os problemas ocasionados pelos mesmos. Para isto pode-se utilizar a análise estrutural, a dinâmica ou a diacrônica, que deve ser escolhida de acordo com o tipo de gestão adotada pela empresa. No meu ver a análise diacrônica é a mais complexa, pois trás a visão desmembrada dos acontecimentos.

  4. Cristiane Zonta jun 21st 2012

    É impossível imaginar uma empresa onde não existam conflitos. O grande desafio para o administrador/gestor é saber administrar esses conflitos, de forma que não prejudique os colaboradores e nem a organização.
    A geração de conflitos nas empresas pode estar baseada no fato de cada indivíduo possuir um tipo de bagagem e cultura diferente, além de valores e interesses próprios, criando situações de estresse e discordância de opiniões entre si.
    Para gerir os conflitos, é importante que as pessoas envolvidas ou os gestores possuam habilidades e certa sensibilidade para o desfecho da situação conflitante, pois cada caso é um caso, e deve ser analisado de forma individual.
    Sendo assim, é preciso conhecer algumas características de cada pessoa, para melhor identificação do foco gerador do conflito e assim desempenhar tarefas e obrigatoriedades para que seja construído o trabalho em equipe, aumentando a produtividade.

  5. Danubia Ramos da Silva jun 21st 2012

    Os conflitos são importantes para o crescimento de todos. Eles envolves uma série de fatores (argumentação, postura, comunicação, cultura, relacionamento…), que proporcionam um amadurecimento de clima e de pessoas e consequentemente da organização. É impossível imaginar uma organização sem conflitos, é natural de qualquer empresa. Porém, é preciso que haja um bom gerenciamento destas situações. Infelizmente, nem todas as organizações possuem um executivo que saiba lidar com conflitos entre os colaboradores. O gerenciamento de conflitos no âmbito profissional exige conhecimento, maturidade e muito bom relacionamento do executivo com seus subordinados. O artigo nos apresentou três maneiras distintas de gerenciar estes conflitos, a partir dos exemplos, nota-se uma evolução na maneira como se lida com este tipo de situação. O conflito, sim, é importante, mas aquele saudável, uma discussão produtiva com uma finalidade positiva. Na minhã opinião o gestor tem papel fundamental no clima organizacional, ele deve saber lidar com diferentes perfis, entender que cada pessoa tem o seu modo de receber informação, proporcionar ao seu subordinado a possibilidade de uma relação aberta a sugestões e críticas. Assim, todos tem oportunidade de alcançar suas metas pessoais e profissionais e ter um ambiente agradável, sem que seja preciso prejudicar o outro.

  6. Aline Lamb jun 21st 2012

    Essa é mais uma questão delicada de se tratar dentro de uma organização. Conforme já falado em temas anteriores, todos os colaboradores trazem a sua bagagem emocional, com as suas conquistas e derrotas, ajudando ou atrapalhando o seu desempenho diário dentro da empresa.
    Os conflitos acontecem exatamente por existir uma divergência de ideias ou ações, podendo tornar-se algo corriqueiro ou não, dependendo da postura de cada gestor.
    Sabemos que o gestor tem uma grande influência dentro da organização e cabe a ele administrar os conflitos internos, proporcionando um lugar agradável, de fácil convívio e de excelentes perspectivas de crescimento profissional.

  7. Luiz Carlos Machado Junior jun 21st 2012

    Uma vez que as empresas são compostas por pessoas, subentende-se que existirá conflito.
    Conforme foi abordado pelos colegas, Rondeau cita diferentes modelos para tratar os conflitos. São eles: Racional (define limites e regras de forma a criar um cenário desfavorável à criação de conflitos), de Relações Humanas (visa diminuir a incidência de conflitos, através de dinâmicas de grupo, definição de valores, etc), Político (negocia os conflitos, ressaltando atribuições de cada um, hierarquia e autonomia), e o Sistêmico (utilizado para gerenciar o conflito, depois deste já ter sido gerado. Visa reconhecimento mútuo do funcionamento da empresa, interferências de um setor em outro, bem como reconhecimento dos interesses individuais de cada membro da equipe).

  8. Elaine Beck jun 21st 2012

    Nenhuma organização está livre de conflitos, mas é preciso que os gestores consigam perceber a existência de tal fato e administrá-lo de forma que não venha a se tornar um problema para a organização, pois se a situação não for bem conduzida poderá enfraquecer as equipes. Nem sempre os conflitos podem ocorrer por situações desagradáveis. Às vezes eles podem ser construtivos, estimulando o potencial de inovação, a partir do momento em que se mantenha discussões abertas sobre determinados assuntos, explorando assim os diferentes pontos de vista dos colaboradores e beneficiando a empresa com ideias.

  9. Um ambiente sem conflitos nem sempre representa uma qualidade positiva. Se quer salientar com isso é a falta da vontade de manifestar opinião, o que pode numa empresa ser pior do que ter conflitos. Nessas situações se deve incentivar maiores participações através da promoção de debates.

    Por outro lado um ambiente conturbado pode ter seu significado positivo quando se tratar de discussões para a busca de melhorias. Esse tipo de atrito deve ser politicamente promovido, evitando que fique desgastante ao ponto de causar resultados negativos.

    O ideal é gerenciar um pouco de cada um desses extremos, o que é característica do modelo sistêmico da gestão de conflitos, criando um ambiente equilibrado.

  10. Tatiana Bickel jun 21st 2012

    Os conflitos existem a partir do momento em que o indivíduo interage com outra pessoa e estes conflitos nas organizações sempre existiram e sempre irão existir, pois as empresas são formadas por pessoas e cada uma dessas pessoas pensa de maneira diferente. O ser humano sempre busca o melhor para si mesmo e partir do momento que se sente ameaçado vai haver o conflito. Cabe ao líder saber gerenciar estes conflitos, mas para isso ele tem que ter a sensibilidade de notar estes conflitos. Conforme artigo exposto pela colega Cristiane o autor Alan Rondeau propõem modelos de administração que ajudam na investigação da origem do conflito desde o motivo até o caráter e histórico de cada uma das pessoas envolvidas, para que o administrador não tome decisões que se arrependa depois e causa prejuízo para empresa.

  11. Simone Wilbert jun 21st 2012

    Dificil falar de conflitos, os conflitos surgem por razões tipo competição entre as pessoas, ele pode surgir de uma pequena divergencia de opiniões,portanto é possível constatar que nenhuma organização está livre de conflitos, pois praticamente toda a empresa sofre com eles.
    O manejo de situações de conflito é essencial para as pessoas e as organizações como fonte geradora de mudanças, pois das tensões conflitivas, dos diferentes interesses das partes envolvidas é que nascem oportunidades de crescimento mútuo.
    A administração moderna deve encarar o conflito como uma força constante dentro da organização e procurar administrá-la para que estes atuem de maneira construtiva através das técnicas da administração de conflitos.

  12. Mariana Caetano jun 22nd 2012

    Os conflitos são importantes e essenciais para o crescimento de todos e da empresa. A expectativa é quanto à solução. Por exemplo, quando um cliente entra em contato com a empresa ele quer que o profissional resolva o seu problema. O fato pode demonstrar se a empresa é competente ou não. A empresa saudável é aquela que prioriza de forma inteligente o cliente interno. Isto é, o ambiente interno saudável vai espelhar o bom atendimento ao cliente externo.
    É impossível imaginar que existe uma empresa sem conflitos, até porque somos seres humanos e temos uma história milenar que influencia o nosso inconsciente coletivo e individual. Necessitamos do conflito para sobreviver, provar nossas competências, elevar a auto-estima e sermos respeitados como indivíduos que se relacionam com a sociedade.

  13. Carla Gomes jun 25th 2012

    O artigo nos mostrou que os conflitos nas organizações são inevitáveis, pois onde existem pessoas, exitem conflitos, afinal cada um, tem personalidade e idéias diferentes. E cada um traz consigo sua cultura, seus conhecimentos, sua bagagem, além de seus interesses próprios. Mas, muitas vezes os conflitos se tornam saudáveis e necessários, pois é dali que surgem ideias e decisões.Para saciar essas situações cabe ao líder/gestor saber lidar com esses conflitos. É necessário identificar os indivíduos envolvidos, ouvir e analisar as situações, até porque existem situações e situações.
    Torna-se assim, de grande importância conhecer o nosso colaborador, facilitando a identificação e até mesmo a resolução do problema,proporcionando um ambiente agradável de trabalho de equipe.

  14. Caroline Mantovani jun 26th 2012

    O conflito existe em qualquer relação, de qualquer pessoa. Conforme citado por alguns colegas anteriormente, no momento em que é exigida a necessidade de escolha entre situações que podem ser consideradas incompatíveis para cada pessoa, existe o conflito. Cabe ao gestor controlar esta situação, a fim de manter o ambiente organizacional o mais tranquilo possível.
    Uma das maneiras mais eficientes de gerir o conflito, é ter conhecimento das vontades, desejos e princípios dos colaboradores, com o objetivo de realizá-los a medida do possível. No entanto, é preciso muita competência por parte do gestor, já que durante o conflito todas as situações tornam-se antagônicas e perturbam a ação ou a tomada de decisão por parte deste.

  15. Mariana Salomé jun 26th 2012

    Dentro das organizações é difícil que não ocorram conflitos, cada colaborador tem o o seu jeito e entendimento da situação.
    Um conflito pode ser gerado por vários motivos, as vezes por não ter colocado folhas na impressora já gera um conflito.
    O gestor deve identificar o por que do conflito e de alguma maneira resolve-la pois se não resolvido o ambiente de trabalho pode ser prejudicado.

  16. Arthur Winter jun 26th 2012

    O conflito surge nas organizações com pequenos desentendimentos, com diferentes opiniões e muitas vezes com mal entendidos, estes problemas vão sendo acumulados até que uma hora se tornam insustentáveis e acabam por gerar um conflito, que gera desgaste e desconforto, muitas vezes demissão.
    O processo de comunicação é importante e muitos mal entendidos poderiam ser evitados com uma maior troca de informação e abertura de opiniões. É importante também que o gestor administre a forma como são dados os tratamentos entre os colegas, pessoas interpretam reações diferentes de formas diferentes e o que pode parecer ofensivo para um, poderia ser uma tentativa de aproximação de outro e evitaria o desgaste e o futuro conflito.
    Comunicação entre pessoas, liberdade para falar suas frustrações e espaço para isso podem aproximar a equipe e permitir uma maior união da mesma.

  17. Maicon Rodrigo Kirsch jun 28th 2012

    Podemos dizer que os conflitos existem desde o início da humanidade, o mesmo é fonte de idéias novas, podendo levar a discussões abertas sobre determinados assuntos, o que se revela positivo em algumas das vezes, permitindo a expressão e exploração de diferentes pontos de vistas, interesses e valores, ou seja, em certos momentos e em determinados níveis, o conflito pode ser considerado necessário.A partir do surgimento de inúmeras transformações políticas, culturais e sociais percebidas no decorrer deste século, emergiu entre as organizações a necessidade de tornarem-se cada vez mais produtivas e competitivas. Sabendo desta necessidade, muitos líderes passaram a analisar, avaliar e identificar os problemas enfrentados pela equipe na aceitação e adaptação de mudanças, para então, perceber as dificuldades, e necessidades individuais de cada colaborador.Robbins (2002), faz algumas abordagens sobre o conceito de conflito na visão tradicional, das relações humanas e a visão interacionista.

  18. Janaina Revers jun 28th 2012

    Geralmente é comum acontecer nas empresas discussões entre funcionários, desavenças com fornecedores e clientes. Muitas delas investem em treinamentos e no desenvolvimento de políticas para evitar conflitos e manter um clima organizacional agradável, mas nem sempre é possível evitar que ocorram alguns conflitos, pois as pessoas agem sob distintas perspectivas, são diferentes uma das outras. Muitas vezes ocorrem incompatibilidades e os conflitos surgem por qualquer motivo banal, nesse momento é importante que haja um coordenador com sensibilidade para extrair de cada conflito oportunidades de melhoria e crescimento para a empresa e para o colaborador.

  19. Existem muitas dificuldades para tratar dos conflitos nas empresas. Temos a tendência de fugir dos problemas, deixar para os outros resolverem.
    Muitas vezes nós criamos “fantasmas”e inventamos problemas onde não existem.
    Definir claramente e restringir as tarefas, as regras e os métodos, não fazendo o que cabe a outra pessoa é uma boa sugestão para evitar grande parte dos conflitos que ocorrem nas organizações. Assim como promover ações contínuas de integração por dinâmicas de grupo. Deixar explícito qual é o papel de cada pessoa dentro da organização, o que cada um faz.
    Devemos gerenciar os conflitos, cuidar para que não se tornem um problema maior. Precisamos saber negociar os conflitos para ameniza-los, desta forma fica mais fácil para chegar em um consenso.
    Antes de tomar uma decisão é necessário analisar qual será o grau de relevância dentro da organização e que tipo de conflitos podem ser gerados. É preciso avaliar as pessoas envolvidas para que os resultados sejam positivos e que favoreçam a organização como um todo.


Deixe um Comentário


um × 6 =